Quais são as funções do SPDA e por que ele é indispensável?

Quais são as funções do SPDA e por que ele é indispensável?

Além de ser uma exigência prevista por lei, esse sistema pode proteger a sua empresa de inúmeros prejuízos

Muitas pessoas minimizam a importância do Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA) e acham que investir neste tipo de instalação é algo opcional. Elas não se dão conta, no entanto, que este sistema tem um papel fundamental na proteção das edificações, equipamentos eletrônicos e, principalmente, de muitas vidas.

Para se ter uma ideia, o Brasil é um dos países com a maior incidência de raios do mundo. Ao todo, são mais de 70 milhões por ano, que levam à morte de aproximadamente 130 pessoas neste mesmo período –  além dos enormes prejuízos causados pela queima de equipamentos e incêndios.

Um dos grandes riscos das descargas atmosféricas é que elas se dissipam com muita facilidade. Ao atingir, por exemplo, um estabelecimento, uma rede de energia ou até mesmo o solo diretamente, a descarga provoca tensões induzidas na redes, que viajam para dentro das edificações e acabam alcançando as instalações internas, afetando os equipamentos e, em casos mais graves, provocando incêndios e mortes.

Para que estes riscos sejam reduzidos é extremamente importante que edificações possuam o Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas e, mais do que isso, atendam à ABNT NBR 5419:2015, que traz informações sobre o assunto e define uma série de diretrizes a serem implantadas.

Exigências da lei

Um dos fatores abordados pela NBR 5419:2015 é a necessidade ou não da implantação do SPDA. De forma geral, o que a lei brasileira define, por meio do Código de Defesa do Consumidor e da NR-10, é que as empresas que fornecem produtos ou serviços devem atender às normas da ABNT e, portanto, contar com o SPDA. Caso as determinações não sejam atendidas, não só a instalação corre os riscos citados anteriormente, como o responsável técnico pode ser responsabilizado.

Para os demais tipos de instalações, ou seja, aquelas que não atuam com o fornecimento de serviços e produtos, a forma de saber se a implantação do Sistema de Proteção contra Descargas Elétricas é necessária ou não, é realizando um cálculo, que deve ser feito por meio de uma fórmula definida pela própria ABNT e que leva em consideração uma série de dados e informações. Confira quais são elas a seguir:

  • dados da edificação;
  • dados da estrutura;
  • existência de edificações vizinhas mais altas;
  • dados da vizinhança;
  • topografia;
  • densidade de descargas atmosféricas (raios/ km²/ano);
  • área de exposição;
  • levantamento das linhas de energia;
  • levantamento das linhas metálicas de telecomunicações;
  • tipo de uso da edificação;
  • existência de produtos inflamáveis, radioativos e químicos;
  • quantidade de pessoas;
  • tempo de permanência das pessoas nas áreas consideradas críticas.

Também deve-se levar em consideração neste cálculo, a definição das zonas de proteção (caso sejam necessárias); o sistema de combate a incêndio; a existência do SPDA e seu nível de proteção; e o fato de a edificação atuar para a prestação de serviços públicos ou ser tombada como patrimônio histórico e cultural.

Uma vez que todas as informações são coletadas e o cálculo é realizado, se torna possível ter acesso a um resultado concreto, que pode ser:

  • a edificação precisa somente de SPDA;
  • a edificação precisa somente de MPS;
  • a edificação precisa tanto de SPDA quanto de MPS;
  • a edificação não precisa de nenhum tipo de proteção.

Ter esse resultado é importante para que a instalação atenda todas as determinações vigentes. Mesmo porque, como dito anteriormente, o SPDA é uma exigência prevista por diferentes órgãos e leis, como:

  • Corpo de Bombeiros;
  • NR-10;
  • Empresas certificadoras;
  • Órgãos públicos municipais ou estaduais;
  • Código de Defesa do Consumidor.

Seguradoras também exigem a presença do SPDA, inclusive, quando esta norma é atendida corretamente, ela ajuda a reduzir o custo da apólice, uma vez que a presença do sistema reduz os riscos financeiros da companhia de seguros. Por outro lado, quando o SPDA apresenta alguma irregularidade e ocorre algum acidente causado por uma descarga atmosférica, a seguradora pode se recusar a cobrir os danos sofridos.

Regularize o SPDA da sua empresa ou instalação com a Onda Energia e Sistemas 

Com o SPDA instalado na sua edificação, você atende às exigências previstas por lei, evita prejuízos financeiros e materiais, além de proteger vidas. Se a sua instalação ainda não conta com este sistema, entre em contato conosco. A Onda Energia e Sistemas realiza desde a avaliação da necessidade do SPDA e sua implantação até a realização das manutenções preventivas, vistorias e elaboração de laudos técnicos. Tudo isso, seguindo todas as determinações da NR-10 e NBR 5419:2015, a fim de garantir a regularidade e a segurança da sua instalação.

0 0 vote
Article Rating

Compartilhe ⤵

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on pinterest
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments